sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Gozo



Corpos coloridos
Unidos
Munidos
De desejo
Num beijo
Te deixo
Louca
Rouca
Sem roupa
Sem ação
Paralisada
Definhada
Lesada
De amor
De horror
Ardendo
Gemendo
Suando
Colando
Em mim
Em meus gritos
Nos agitos
Da cama
Da rede
Da fama
Da sede
De mais
De recomeçar
De sair
De entrar
Acelerando
Parando
Acabando...
... Gozo

                                  Jacques Manz

1 comentários:

Nuriko disse...

Li em algum, certa vez, uma frase que dizia "nada é mais íntimo e pessoal do que se doar pela linguagem". Talvez nem mesmo durante o sexo as pessoas consigam se entregar tanto.
E veja que surpresa agradável, um poema que fala justamente sobre esta entrega. Talvez isto seja uma forma de se doar também.

Postar um comentário