quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Para: Mab Manz

           

              Tenho me esforçado para escrever a alguns dias. Mas, sinto-me tão vazio. Como se a fonte tivesse secado. Nada surge de novo. Nada me anima. Deleto ferozmente todas as letras que saltam na agilidade dos meus dedos no teclado, pois elas não me passam verdade, não me passam sentimento algum.
             Desta forma, deixo a arte de lado por um momento, e parto para um desabafo. Sinto falta de minhas raízes, dos meus amores, da minha identidade, dos símbolos e significados que tem sentindo para mim. Sinto falta de um ser mágico que amo com todas as minhas forças. Sinto falta do seu sorriso. Sinto falta de sua atitude protetora a zelar por mim a todo tempo. Sinto falta do seu feijão, o mais gostoso que já comi na vida. Sinto falta de você mãe.
            Eu que sempre me achei forte, e por hora insensível agora provo nas minhas lágrimas de saudade a dor te não ter seu sorriso pela manhã e não ouvir sua voz a me gritar pela casa.
           Escrevo para ti. Escrevo com minha alma gritando por seus carinhos. Escrevo com aperto em minha mente, aperto que me roubaram as palavras e que me confunde as idéias. Escrevo para o amor mais lindo da minha vida, o mais verdadeiro, o mais forte, o mais sublime, aquele que me traz refrigério, aquele que me faz mais vivo, ao seu amor.
            Deus fora tão bondoso para mim, que me deu como presente um ser tão evoluído para que eu pudesse me espelhar e também evoluir. Os dias sem sua presença não são os mesmos, eu posso estar feliz em não te ter ao lado, mas jamais estarei completo.
           Faltará a parte mais importante, a que me deixa seguro, a que me faz pisar firme no chão, a que me faz cantar, a que me faz rimar!
         Sinto muito sua falta, amo-te demais MÃE.


                                                                                       Jacques Manz

1 comentários:

Dalila disse...

OOOh tia Mab , tão perfeita que nem parece ter algum defeito ! amei, me emocionei !

Postar um comentário