quarta-feira, 15 de junho de 2011

Cozido...




Linha e agulha
Batata cosida
Água e fagulha
Roupa cozida
Costuro vegetais
Cozinho roupas
Pontos de cruz naturais
Ensopado de tocas
Ligo-me a batata
Desligo-me das roupas
Nu sobre a terra
Tubérculo de força
Eis que sustento o corpo
Batata da perna
Capa me cobre torto
Debaixo da caverna
Se batata
Frita
Se batata
 Purê
Costuro minha vida
Para o tempo não cozer.

                                                     Jacques Manz

2 comentários:

Isabelle disse...

E assim estamos todos a viver...feito tubérculos enraizados e cheios de retalhos, costurados ao longo dos tempos...

Jaques Manz disse...

e eu amoo sua sensibilidadeeee....de mergulhar tão profundamente no que escrevo..amo-te

Postar um comentário