domingo, 19 de setembro de 2010

Ciclo



Quem tenta na hora de parar
Está aumentando a chance de frustração
Tudo tem um fim, e é preciso que isso seja respeitado
Não adianta usar a força
Prolongar o fim é multiplicar dores
É colecionar desgostos
É se mutilar em nome da persistência.
Só se persiste até a hora de parar.
Quem ultrapassa esse momento
Conhecerá os "ais' do lamento
O caos do tormento.
O fim não é tão perverso
Ele nos aponta a possibilidade
De começar uma nova história
Conhecer dias de glória
Até que o fim chegue novamente
Num ciclo o fim e o início são vizinhos
Só se começa o novo quando o velho acabou...
Acabou.

                                     Jacques Manz

1 comentários:

HSLO disse...

Amigo Jaques,

parabéns pela grandeza de suas palavras em expressa seus sentimentos através desses poemas belos.

Voltarei outras vezes por aqui.

abraços
de luz e paz

Hugo
www.nosso-cotidiano.com.br

Postar um comentário