quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Pérola do mar

Invade mar...
Faz do meu coração tosco
Zona de arrebentação
Refletido num espelho fosco.
Quebre-o ao meio no raso.
Dê-lhe caldos,
No banco de areia.
O seduza com o canto da Sereia.
Prenda-o num recife de coral,
E não o solte nem por vendaval.
Uma caravela
Um barco a vela
Aceso queimando as águas.
Água quente, águas frias
Águas salgadas.
Lágrima doce, lágrimas em fatias
Lágrimas amargas.
Somos assim, o mar e eu
Uma gota de lágrima
E um oceano de dor
Um choro de lástima
Uma marola de terror.
Espumante, águas festeiras
Hipnotizante, água feiticeira.
Fragilidade na vazante
Águas berrantes
Força na preamar
És dissipativa, és reflexiva
Pensa em mim, vem a mim mar.
Vem mimar
Vem me amar
Um segredo, um tesouro
Não sou prata, nem ouro...
Sou pérola na concha do mar.

                                                                   Jacques Manz




1 comentários:

Khice disse...

já sabe que sou fã neh
AdorO
s2

Postar um comentário