terça-feira, 31 de agosto de 2010

DESENCONTROS...




É no escuro que eu me encontro
Na água que me queimo
É sem girar que fico tonto
Pra te contrariar é que eu teimo.

É no fogo que eu me afogo
É no calor que sinto frio
São em seus braços que me despojo
Assim como o mar invade o rio.

Durante a noite eu quero o dia
No nascer do sol eu quero o luar
Sempre que eu ia você vinha
E é quando odeio que quero te amar.

É no suspirar desejo
É no desejar suspiro
É no amanhecer sem beijo
É sem te beijar que não respiro.

É arrebatando seu coração
É no meu coração arrebentado
É tocar a sua alma por paixão
É apaixonar-se sem na alma ser tocado.

Agora entre por essa porta
Olha nos meus olhos e me convença
Que não é minha vontade torta
Que alimenta nosso amor na diferença.

Eu quero o escuro, a água, o fogo, o calor
Eu quero o dia, o luar, o beijo seja onde for
E mesmo na incerteza do meu querer
Arde em mim a eterna convicção
Não importa a estação que aparecer
Amar-te me alimenta e eu nasci pra viver você.

                                                                                       Jacques Manz

3 comentários:

Khice disse...

ain....Linda d++++

Livinha disse...

*** Esse dom é para poucos... LINDOOOO... SIMPLSMENTE APAIXONANTE... ***

Manz disse...

lindas são vocês

Postar um comentário